terça-feira, 30 de julho de 2013

Te gosto, e pronto !



Eu  adoro quando ligo varias vezes ao dia e você fala comigo durante horas, eu adoro quando você se faz presente mesmo estando tão longe de mim, eu adoro quando você sorri, e quando você me chama de ‘neguinha’.
Com você eu aprendi a ouvir musicas, e aprendi a me lembrar de você em cada uma que ouço, aprendi a esconder o que sinto, e descobri que morro de medo de você se afastar, eu tenho tanto medo de ‘perder’, eu tenho essa mania de querer te chamar de MEU.
Eu gosto de passar a madrugada pensando em você, de colocar Nickelback e ouvir várias vezes Never Gonna be Alone só pra pensar em você, gosto de colocar sua blusa e lembrar do seu abraço, de olha pra estrelas e seu rosto ocupar minha mente como uma praga, é ele fica na minha mente como as musicas chatas das propagandas da ‘Ri Heppy’, a diferença é que não me estresso de estar com ele na cabeça o tempo todo.
Não sei o porque, talvez eu realmente seja louca como você diz né, mas você vem me devolvendo aos poucos o sentido da palavra amar, tudo começou como amizade de um ‘carinha’ que me viu uma vez em um barzinho me mandou convite no face e desde então meus dias ficam chatos e incompletos quando não falo contigo.
O tempo passa e eu vou descobrindo que a ‘distancia’ que existe ente nós não passa de quilômetros, pior séria se essa distancia fosse entre ambas as almas, essa sim creio que eu não suportaria.
Ao seu ‘lado’ estou aprendendo de novo o que a palavra saudade quer dizer eu venho aprendendo que saudade dói, e que é ruim não poder te ver ao menos uma vez por semana, e que é ruim não te abraçar, mas em pensamento eu te beijo e te abraço todos os dias, eu durmo e acordo com seu rosto.
Acho que estou ficando louca ‘mas isso me faz bem’, eu vivo imaginando como será quando te encontrar de novo. E se esse encontro vai acontecer, eu vivo pensando como vai ser no dia em que você não atender mais as minhas ligações e não me quiser mais por perto, vai doer. Prefiro imaginar ainda que talvez isso nunca aconteça.
Eu já perdi as contas de quantas vezes escrevi seu nome nas folhas do meu diário, e de quantos ‘Eu te amo’ pensei em te dizer, mas me calei por não ter certeza dos meus sentimentos e por medo de dizer isto e te afastar de mim.
Aos poucos eu venho sendo dominada por um sentimento estranho parecido com paixão só que mais puro, parecido com amor só que mais calmo, é um sentimento sem explicação, talvez o nome dele seja ilusão, só espero não chorar outra vez.
Quer saber chega de apenas pensar, te gosto e pronto, descobrir que príncipes existem e nem sempre viram sapos.

Obs.:  Você me faz feliz apenas por existir! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário