sábado, 28 de junho de 2014

Ainda bem que voltou pra mim.

                                        

E eu ainda me questiono, ''Como posso gostar tanto assim de um cara tão diferente de mim?'', e eu nunca encontro respostas, eu nunca consigo encontrar um porque, eu não entendo, eu só gosto e pronto. E talvez eu imagino de mais nossa relação, mas por acreditar que sem sonhos não existem motivos para querer ir adiante.
E nós somos tão confusos, desesperados, e tontos;porém é assim que construímos a nossa história, rindo das nossas brigas e rompimentos sem motivos, das nossas bobeiras, e quando parece que vai ser tudo definitivo nossos lábios se aproximam novamente e nós beijamos mais uma vez como se fosse a primeira, não conseguimos ficar longe um do outro, a gente fica de mal por qualquer coisa atoa e quando estamos longe vem a saudade de ambas as partes.
As vezes me questiono ''Por quê?'' e nunca encontro as palavras corretas para falar a ti, porque tem que ser você, vivemos a cada dia momentos de intensidade, até mesmo os dias que não nos falamos, pois você me persegue e quando me deito pra encerrar o dia agradeço por mais um dia e antes de dormir é seu sorriso que vem a cabeça, aquele seu jeito de palhaço todo atrapalhado.
Tantos idiotas já se passaram por aqui, e eu escolhi um bobo da corte que mesmo me irritando me faz sorrir, que mesmo sendo chato me trata bem, que mesmo reclamando gosta de mim. Eu não costumo dizer todos os dias que te amo, aprendi isso contigo, quando amamos não precisamos falar, nossos olhos contam, nossos gestos mostram, quando a gente ama nada é complicado demais.
Ainda bem que mesmo com indiferenças estamos juntos, para viver quantos dias forem necessários, para eu cuidar de você e você cuidar de mim, ainda bem que tenho aqui, te amo.

2 comentários:

  1. Amei o texto, fofo! Engraçado mesmo, a gente sempre gosta mais dos caras que são diferentes de nós! Amei o blog ♥

    Beijinhos, ♥
    www.limaoealecrim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Guria!! A vida é assim mesmo, sempre gostamos dos diferentes talvez pelo simples fatos deles completarem o que nos falta. Beijos!

    ResponderExcluir