segunda-feira, 2 de junho de 2014

Te dei asas pra voar, mas não demore pra voltar.

                                     
Deixei o blog de lado minha vida virou uma rotina de ensaios, não sei mas o que é balada nem mesmo o que é uma boa queima do alho, já não saiu mais pra ouvir uns ''modão'' e muito menos pra beber uma gelada com as amigas. Troquei rodeios e baladas por jantas e amigos, troquei a cerveja por vinho, troquei o cheiro do cigarro por cheiro do perfume no pescoço, troquei maratonas de festas nos fins de semana por rotina, troquei as modas de viola por Nando Reis e um tal de All Star Azul, troquei churrascos por filmes, troquei comédias na TV por teatro, troquei de vida quando me apaixonei.
Mudei, mas não para agradar a um outro alguém e sim porque esse alguém completou em mim o vazio que um outro ser havia deixado... Eu sou uma garota meio que frágil, insegura e tenho medos bobos, e eu me envolvi, me entreguei de corpo e alma em uma nova relação mesmo com meu coração apertado e uma insegurança enorme de chorar tudo novamente.
Não foi tempo perdido, foram 120 dias mágicos vividos ao lado de um grande palhaço, foram dias ruins e bons, tive cuidado em seus braços, proteção em seu colo, e eu descobri que não é minha outra metade e sim minha outra parte por completo. Talvez não fomos feito um para o outro, mas nos encaixamos perfeitamente em quase tudo. No que meu ciume é exagerado o seu é muito bem controlado, se eu tenho medo você tem segurança, se eu sou chorona você é alegre, e isso é o que nos completa.
Vamos dizer que sou seu oposto e você o meu contrario, mas ainda assim eu doida e você maluco fez da nossa relação algo firme, e duradouro, como diria meu amigo Jorge e meu amigo Matheus ''O pouco que durou...me faz duvidar que um dia eu te esqueça...''  .
Vai passarinho voa, pode voar, não está mais em uma gaiola onde com tanta insegurança te prendi, voa passarinho voa, um dia quando precisar eu vou estar aqui, vive passarinho vive, um dia se quiser voltar eu vou estar aqui, mas por enquanto somente por enquanto fique livre como queria ficar, a gaiola cedeu suas grades, e essas então viraram lágrimas, mas voa. Quem sabe em um futuro você volte a desfrutar desse amor.
E um último abraço, um último beijo, uma despedida em uma simples frase, o fim do fim por um cartão e um chocolate, o que nos resta agora é apenas amizade. Mas em meus pensamentos não sai um lamento te dei asas pra voar mas não demore pra voltar. Te amo palhaço.

5 comentários:

  1. Muito lindo o texto Maura. Parabéns!

    Retribui a visita?
    http://fashionelas.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/fashionelas?fref=ts

    ResponderExcluir
  2. Ola! Seguindo, retribui? https://www.facebook.com/LovelyStyleBlog http://alovelystyle.blogspot.co.uk/ Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Maura, eu adorei esse texto!!! Me identifiquei muito porque também mudei muito depois que me apaixonei heheh ofícios da vida, né? Parabéns pelo blog, mesmo não comentando, sempre que possível tô por aqui lendo o que tu escreve e cê já sabe, eu adoro né?

    Beijinhos!!! ♥
    www.voamari.com

    ResponderExcluir
  4. Oooooo minha blogueira mais linda, obrigada pelo carinho,muito feliz por ter gostado do texto, estou sempre acompanhando as novidades lá no Voa Mari... Beijos!!

    ResponderExcluir
  5. Rakel, desculpe a demora... Sigo sim com todo prazer. Beijos!!

    ResponderExcluir